Uma amiga me envia email. Sabe que já estive em Paris e quer indicações do que fazer, em apenas 4 dias.

 

Lamento, eu passei 15 dias lá e não conheci tudo o que queria. Mas se você só tem 4 dias, vamos lá:

 

No primeiro dia faça um passeio de ônibus para conhecer alguns pontos chave da cidade-luz. Não são ônibus convencionais. Na época em que estive lá eram conhecidos como Paris-bus, são ônibus de dois andares, como aqueles que são comuns na Inglaterra. O interessante é que você compra a passagem no próprio ônibus e ela vale por dois dias. Por que isso?

 

Image

Suponha que você pegue o ônibus em Notre-Dame. A primeira parada é a Ópera. Você desce, vai visitar porque é imperdível, e deixa o ônibus ir embora. Não se preocupe. Em frente à Ópera você tem a famosa Galeria Lafayette. Entre lá para conhecer o edifício, nem pense em fazer compras. Tudo costuma ser muito caro. Mas o edifício vale uma visita.

Image

 

Image

Image

Ai você sai da Galeria, vai até o ponto em que o ônibus te deixou e espera o próximo. Sua passagem vale para ele, que vai te deixar na avenida Champs-Elysées. Quer endereço mais charmoso? Para ver é lindo, para comprar…saia correndo de lá! Aproveite e veja o Arco do Triunfo, passe por um subterrâneo e visite o Museu, é rápido.

Image

 

 

 

 

 

Image

 

 

 

Image

Em seguida, outro ônibus vai te deixar no Trocadéro, o palácio que hoje abriga museus. Vale uma visita ao fantástico Museu do Homem. Em seguida, nova subida em outro ônibus e vá subir na Torre Eiffel, ter um panorama fantástico da cidade.

Image

Próxima parada? O Louvre. Mas não entre hoje. Apenas visite o prédio, com a pirâmide, visite a Rua de Rivoli, onde pode comprar camisetas de lembranças, a preços razoáveis. Chaveiros, pequenas Torres também se encontram ali.

Image

Image

Image

Do Louvre, de volta a Notre Dame. Trate de entrar. Se tiver coragem para subir mais de 400 degraus, suba: vai ver o sino, o grande sino da torre da igreja. E as gárgulas, medonhas!

 

 

 

Pronto, terminou o primeiro dia.

A partir do segundo, use o metrô. É rápido, eficiente, não muito perfumado… mas fazer o quê, né? Em todo hotel você encontra o mapinha das linhas do metrô. Muito fácil. Ai você irá para algum local de seu interesse. Quer ver museus? Tem o metrô que te deixa dentro do Louvre. Não, não pense que em um dia você vai dar conta de ver tudo. Mas na entrada você pode pegar um roteiro para um tour rápido. Não fala francês? No problem! Tem em espanhol, inglês, português, alemão, japonês… pode escolher a vontade.

Com esse roteiro você verá as obras primas, como a Vitória de Samotrácia, a Mona Lisa, a Vênus de Milo. Na livraria você compra um livro com mais obras do que você pôde ver. Os livros costumavam ser baratos (em relação ao preço de livros no Brasil).

ImageImage

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em frente ao Louvre tem o Museu d´Orsay. Se você curte o impressionismo, é visita imperdível.

E não se esqueça de parar num dos muitos cafés. Quem sabe você estará sentando numa mesa que já foi ocupada por Sartre, por Lênin ou outra personalidade? Nada é impossível, em Paris!

Bem, acabou o segundo dia.

 

Image

 

 

Image

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No terceiro, que tal andar um pouco a pé? Pode escolher o Quartier Latin, com a Sorbonne, e chegando até a Chefatura de Polícia. Calma… você pode entrar ali para conhecer uma das coisas mais espetaculares de Paris: a Saint Chapelle. Olha só uma foto de lá. E lá estão também os aposentos em que Luis XVI e família ficaram pouco antes de serem guilhotinados. É conhecida como Conciergerie.

 

Image

Image

Image

 

À tardinha, quase noite chegando, faça um cruzeiro pelo Sena. O ponto de chegada geralmente é na torre Eiffel. Quando fiz o passeio, a noite chegando, vê-se a torre, toda iluminada aparecendo aos poucos por trás das árvores, ao som do Bolero de Ravel. É emocionante!

 

ImageImage

 

Image

 

No quarto dia, não deixe de ir a Montmartre, não apenas pela igreja, mas pelo movimento das ruas. E à noite, para uma despedida, vá conhecer os shows para turistas do Lidô ou do Moulin Rouge.

Image

 

 

 

Image

 

 

 

 

 

 

 

E o jeito é voltar lá… para ficar mais dias. Visitar os arredores, Chartres, Versalhes, o vale do Loire com seus castelos, entre outras coisas. Quatro dias é muito pouco para conhecer Paris. Só dá para “ver” alguma coisinha…