Imagem

Domingo passado peguei o trem. O único trem de passageiros que circula diariamente, entre Minas e Espírito Santo, o “trem da Vale”.

Que viagem tranquila, gostosa!

Apesar de bem gastos, os vagões ainda oferecem conforto e preço baixo. Por módigos 38 reais fomos de BH a Ipatinga, numa viagem de 5 horas de duração. Vantagem em relação ao ônibus? Todas! que suprem perfeitamente o quase dobro da duração. Carro restaurante, “ferro-moço” que passa várias vezes oferecendo salgados, água, refrigerantes. E, principalmente, nenhum maluco vindo na contra-mão, ultrapassando onde é proibido e explodindo seu veículo sobre outro.

 

ImagemImagem

Novos ângulos para se apreciar a paisagem…

ImagemImagem

E ai vem a pergunta: Por que não fazemos como todos os países civilizados e voltamos com os trens de passageiros neste nosso país? Para criar a cultura de que viajar de trem é muito melhor do que viajar de ônibus, entre outras coisas.

Único dado lamentável, na volta, já dentro da Grande BH, o aviso pelo sistema de som: “Senhores passageiros, pedimos o favor de fecharem todas as janelas e cortinas, porque neste trecho nosso trem costuma ser apedrejado”.

Inacreditável!